Uma viagem corporativa envolve objetivos a serem alcançados e um orçamento com o qual é preciso trabalhar para atender as necessidades do profissional no destino. 

Equilibrar bem esses dois fatores e atingir bons resultados é fundamental. Isso significa pensar em otimização de tempo, economia, bom aproveitamento dos recursos, conforto do viajante, entre outros detalhes.

Para conseguir aliar todos esses fatores e garantir o sucesso da viagem, existem quatro detalhes que fazem a diferença. Confira quais são eles!

1. Fazer um bom planejamento

Uma viagem corporativa mal-organizada abre espaço para gastos excessivos, imprevistos, rendimento abaixo do esperado e até mesmo perda de horas valiosas. Por isso, o planejamento com antecedência é crucial.

É importante pensar nas principais questões da viagem antes do profissional chegar de fato ao destino. Melhor meio de transporte para locomoção; formas mais práticas e confortáveis de deslocamento na cidade; hotel com boa localização; processo de chegada e saída do aeroporto, estação ou rodoviária; documentação necessária. Esses são alguns exemplos de escolhas que precisam ser definidas na etapa do planejamento.

2. Estabelecer as metas

O profissional está viajando para participar de reuniões e conferências? Assistir ou dar palestras? Visitar feiras e eventos? Para que a empresa e o viajante saibam o que buscar e o que esperar como resultados da viagem, é preciso estabelecer metas.

Fazer um bom networking ou levar novidades sobre determinada área para implementar na empresa, por exemplo, são objetivos que exigem estratégias diferentes. Pense nelas e faça com que se tornem parte da viagem.

3. Avaliar custos

Um passo importante para o sucesso da viagem corporativa é saber ponderar seus custos. Isso não quer dizer sempre optar pelos valores mais baixos, mas saber como priorizar o melhor custo-benefício.

Comprar passagens aéreas com alguns meses de antecedência é mais barato do que comprá-las em cima da hora. Já na hora de escolher o melhor voo, nem sempre o barato é a melhor opção. Isso porque um trajeto um pouco mais caro e rápido gera mais tempo e conforto ao profissional do que um trajeto econômico com longas horas de conexões.

O mesmo vale para outros recursos. Um hotel com boa conexão de Wi-Fi é um espaço que pode ser aproveitado para que o trabalho renda mais. Alugar um carro pode ser uma alternativa melhor do que transporte público ou táxi, dependendo da cidade e dos trajetos a serem percorridos.

4. Contar com ajuda especializada

Se a intenção for unir facilidade e economia, uma boa ideia é contar com o apoio de agências e sites especializados nesse tipo de viagem. Uma boa empresa especializada consegue proporcionar a autonomia da escolha — na compra de passagens e reserva de hotéis, por exemplo — e, ao mesmo tempo, bons descontos e benefícios.

Com esse tipo de auxílio também é possível ter suporte em caso de emergências ou cancelamentos, além de um maior controle dos gastos.

Garantir o sucesso da viagem corporativa é uma questão de pensar com cuidado em cada etapa, desde sua preparação até o final. Fazendo isso, todo o círculo profissional ganha: o viajante tem uma experiência mais agradável e de melhor rendimento e a empresa consegue colher os frutos de um ótimo trabalho realizado.

Gostou deste artigo? Então compartilhe nas redes sociais e ajude seus amigos na organização de suas viagens corporativas!